Calvície Masculina

Alopécia androgénica (calvície genética)

 

Alopécia androgénica é o nome técnico correto para designar a calvície de origem genética.

Na Alopécia Androgénica, a Dihidrotestosterona (D.H.T., um subproduto da testosterona) encurta a fase anagénica (de crescimento) dos cabelos geneticamente sensíveis e, a cada ciclo, os cabelos tornam-se cada vez mais finos, mais curtos e mais claros, até ao ponto em que não nascem mais, originando definitivamente a falta do cabelo ou calvície.

Perda visível de cabelo

É necessário que a perda de cabelo atinja 50% do número total de cabelos para que a calvície seja percetível ao olho humano. Assim, quando alguém nota uma rarefação, significa que a queda de cabelo já está a ocorrer há muito tempo.

Contudo, existe uma área da cabeça onde os cabelos são geneticamente resistentes à calvície, a chamada área doadora, que engloba os cabelos da nuca e das zonas laterais.

Os resultados que podem ser alcançados com um transplante capilar dependem, simultaneamente, da disponibilidade de cabelo nesta área doadora e da dimensão da área recetora (zona a cobrir).

Grau de calvície

Para que cada pessoa possa compreender melhor a sua situação, deve utilizar a escala de Norwood, que permite conhecer o seu grau de calvície e avaliar a dimensão da sua área doadora.

escala de Norwood

escala de Norwood

 

As pessoas cujo grau de calvície é muito elevado, normalmente não têm área doadora suficiente para cobrir toda a área calva. Nesses casos, é necessário definir onde colocar a linha da frente do cabelo ou aceitar a diminuição da densidade de cabelo na zona a cobrir. Estas pessoas são potenciais clientes para a aplicação de uma prótese capilar Rueber.

 

Transplantes Capilares CM2C

Transplantes Capilares CM2C